fbpx

O ensino híbrido é uma tendência para o século XXI e com a pandemia do covid-19 essa metodologia tem sido muito buscada pelas instituições de ensino. Mas você sabe o que é e como aplicar o ensino híbrido na sua escola?

O ensino híbrido é uma proposta inovadora para a educação básica porque permite aplicar os benefícios da tecnologia em sala de aula. Neste modelo, o estudante tem acesso a aulas presenciais e online.

O objetivo é combinar as vantagens da educação presencial e a distância com o intuito de estimular as interações sociais e culturais e ainda proporcionar o contato com as ferramentas tecnológicas do campo da educação. O ensino híbrido pode ser adotado por escolas das diferentes séries da educação básica. No entanto, é mais comum no ensino fundamental e médio. 

Benefícios do ensino híbrido

Para que alcance os objetivos a que se propõe, o uso da tecnologia no ambiente escolar deve ser acompanhado pelos educadores e conter um direcionamento pedagógico. Assim, é possível contribuir para o desenvolvimento de diferentes habilidades. Confira alguns benefícios do ensino híbrido:

  • Aperfeiçoamento da criatividade 
  • Estimula a capacidade de manter o foco e atenção
  • Aprendizagem para uso do computador e uso da internet
  • Conhecimentos sobre o campo da informática, softwares e hardwares
  • Aprendizado mais atualizado, que acompanha as atuais mudanças da sociedade.

Ensino Híbrido e o que você precisa saber sobre essa modalidade

Essa tendência da Educação alia a praticidade do ensino online com a força do presencial

O Ensino Híbrido é uma das maiores tendências da Educação do século 21, que promove a integração entre o ensino presencial e propostas do ensino a distância (EAD). Ou seja, conecta a educação à tecnologia, que já está tão presente na vida do estudante. Nesse sentindo, a ideia é que as partes online (remoto) e offline (presencial) se conectem e complementem, proporcionando diferentes formas de potencializar o aprendizado dos alunos.

Na parte online, o estudante possui controle sobre o tempo, o modo, o ritmo e o local de estudos. Por exemplo, ele pode estudar em sua casa, na escola, no laboratório de informática. Além disso, o aluno pode realizar pesquisas em seu celular, computador ou usando um tablet. O que importa é que, no online, ele controle o seu estudo, o que favorece a tomada de decisões e sua autonomia.

Já na parte offline, que são os encontros presenciais realizados nas escolas, pode ter diversos momentos: o estudante estudando em grupos ou com a turma, com ou sem a presença do professor, ou até mesmo em momentos individuais. O mais importante dessa parte é a valorização das relações entre alunos e professor e entre alunos e seus colegas de turma. O objetivo central é a qualidade na aprendizagem da aula.

Como funciona o ensino híbrido 

No ensino híbrido são valorizadas as interações sociais no ambiente escolar e o aprendizado de forma individual a partir do contato com o ambiente virtual. É fundamental que os dois momentos sejam complementares. Dessa forma, poderão promover uma educação mais dinâmica e personalizada.

Na fase presencial os educadores estimulam o convívio social entre os alunos e com o professor. Já a parte dos exercícios digitais proporciona um pouco de autonomia ao estudante para escolher local e horário para o seu aprendizado, além de adquirir conhecimentos importantes para o seu desenvolvimento profissional.

Conceito de Ensino Híbrido

O ensino híbrido, conhecido também como blended learning, é a combinação do ensino presencial, que ocorre na sala de aula, com o ensino à distância, que utiliza tecnologias para a continuidade do ensino.

O Instituto Clayton Christensen aponta que pelo ensino híbrido é possível usar a tecnologia na cultura escolar para personalizar o processo de aprendizagem, sem abandonar o aspecto presencial das aulas mais tradicionais, e sim somando com o digital.

As aulas presenciais têm como foco a interação entre professor e alunos. Os conteúdos e atividades são passados de forma online, e, assim, a aula presencial serve para tirar dúvidas, discutir assuntos e ainda desenvolver trabalhos e atividades. Quando se trata de aulas onlines, alunos podem ter acesso a plataformas EAD para realizar tarefas e ter acesso a conteúdos, individualmente.

Ensino híbrido, o que é e como implementá-lo na sua instituição?

Não é novidade que as tecnologias e metodologias de ensino passam por transformações constantes para atender a sociedade. Contudo, a presença tecnológica na educação tornou-se ainda mais necessária ao longo dos anos. A pandemia, em 2020, fez com que as instituições de ensino se adaptassem para dar conta de um novo cenário, com as aulas remotas.

E justamente por conta dessa necessidade de adaptação, viemos falar sobre uma metodologia que ganhou espaço nos últimos tempos: o ensino híbrido. Neste artigo, explicaremos os conceitos sobre o tema e de que maneira sua escola ou curso poderá implementá-lo no dia a dia. Quer saber mais? Confere com a gente!

Conheça alguns dos modelos de ensino híbrido:

Os modelos de rotação utilizam de diferentes espaços, dentro e fora da sala de aula, para que os alunos revezem entre si atividades de acordo com um horário pré-definido conforme foi orientado pelo professor. Seguindo o modelo de rotações, é possível aplicar:

Sala de aula invertida

o estudante tem contato com o conteúdo antes da aula, de forma com que se prepare para as atividades posteriores. Assim, o aluno traz uma bagagem de conhecimento para a aula e compartilha para o restante da turma.

Flex

No modelo flex, os estudantes alternam as modalidades de aprendizado de forma fluida e personalizada, tendo o ensino online como base principal. Aqui, cada aluno aprende no próprio ritmo e o professor mantém-se disponível para tirar dúvidas. Por ser um modelo disruptivo, que propõe uma organização incomum, ele é pouco conhecido no Brasil. 

À la carte

No “à la carte”, o aluno estuda em um ou mais cursos online, além dos tradicionais na escola em formato presencial. Nessa modalidade, o aluno escolhe o que deseja cursar de acordo com sua própria conveniência e rotina. 

Rotação individual

Como o próprio nome sugere, nesse modelo o aluno rotaciona individualmente entre diversas estações de ensino. O ideal, nesse caso, é que cada estação trabalhe o mesmo conteúdo utilizando recursos diferentes – como livros, vídeos, músicas e brincadeiras. Dessa maneira, o aluno poderá aprender o conteúdo proposto de diversas formas para fixá-lo de diferentes modos.  

Virtual enriquecido

Esse modelo divide o aprendizado entre componentes online e offline. Apesar de o tempo de interação entre aluno e professor ser necessário, no modelo virtual enriquecido, o aluno não tem a obrigatoriedade de estar na instituição fisicamente todos os dias.

Rotação por estação

Na rotação por estação, os alunos são organizados em grupos que realizam tarefas de acordo com a proposta do professor para cada um deles – geralmente, na sala de aula física. Os grupos podem ser envolvidos com atividades online que, de certo modo, não demandam tanto acompanhamento do educador.

Laboratório rotacional 

No laboratório rotacional, os alunos utilizam, além da sala de aula, os laboratórios com bastante frequência. O método busca aumentar a eficiência operacional e facilitar o aprendizado individual, apesar de não substituir as lições tradicionais aplicadas em sala de aula.

Imagino que você também pode gostar de ler: